Eu quase não apareci hoje (2017)


Sinopse: 

Um grupo de pessoas tem suas vidas entrelaçadas em um enredo que explora as diversas contradições e complexidades das relações humanas, abordando os mais variados tipos de afetos da sociedade contemporânea, desde os transtornos cada vez mais cotidianos, como a depressão e a ansiedade, às conseqüências de cada ato ou decisão (não) tomada e  suas influências na micropolítica.

Proposta do Espetáculo:

Sob a supervisão geral de Renato Linhares e Marina Vianna, o espetáculo traz em seu enredo um estudo sobre a temática dos afetos que permeiam a sociedade atual a partir dos seguintes questionamentos: O que aumenta ou diminui nossa potência de vida? Como temos trabalhado nossas relações? Como fica o “eu” diante de tudo isso?

“A ideia é trazermos, de uma forma bem diferente das nossas pesquisas anteriores, esses grandes transtornos causados pela modernidade como a depressão, ansiedade e tudo que a sociedade, de certa forma, nos provoca através de suas imposições e pensar que tipos de afetos nos perpassam e como eles impactam desde as relações próximas até a política como um todo”, diz Juliana França, atriz e coordenadora da Cia.

“Nossa ideia foi sempre chegar ao público de forma ampla e democrática, dando acesso à arte que produzimos. No entanto, com a ausência de recursos de patrocínio, retrocesso das políticas públicas para a Cultura no nosso estado e no país, mesmo o espetáculo tendo toda necessidade de custear suas despesas, pensamos em dar o acesso e convidar esse público a colaborar, tornando o processo de produção transparente e o público co-participante de tudo isso. Vimos esse formato acontecer em alguns locais e pensamos que poderia colaborar com a nossa forma de fazer arte.” diz Jorge Braga Jr., ator e produtor do grupo.

O espetáculo conta com o apoio da UNIRIO – Universidade Federal do Rio de Janeiro, através da Pró-reitoria de Extensão e Cultura, Secretaria de Cultura de Nova Iguaçu e parceria da Avicres, Site Novo Japeri Online, Colégio Senhor do Bonfim, FETAERJ e Rede Baixada Em Cena.

Ficha Técnica:

Supervisão Artística: Marina Vianna / Renato Linhares

Direção: Bruno W. Medsta

Dramaturgia: Criação coletiva

Atuação: Carol França / Débora Crusy / Jorge Braga Jr. / Juliana França / Rita Diva

Cenário: Débora Crusy

Figurino: Juliana França

Elementos cênicos: Carol França

Iluminação: Bruno Henrique Caverninha

Trilha sonora: Bruno W. Medsta / Lucas Costa

Assessoria de Imprensa: Daniele Ramiro

Fotos de divulgação: Danilo Sérgio

Assistência de Produção: Filippe Vaz

Produção: Jorge Braga Jr. I Juliana França

Duração: Aproximadamente 60 minutos

Classificação Indicativa: 14 anos




Open chat